Periscópio

Victor Currales


O futuro não pode repetir o passado...

Publicado em : 6/10/2016



Chegamos ao final de mais um processo eleitoral em todos os municípios do país e ao fim, quero me deter especificamente sobre o processo em Rio Verde de Mato Grosso onde participei diretamente como jornalista e articulista na equipe de comunicação da campanha de uma das coligações que disputavam o executivo.

 

E, ao fim eu poderia até dizer, que sabia, que a população sabia, que os cientista e intelectuais políticos de maior prestigio sabiam, assim como nós da imprensa regional sabíamos que essas eleições seria uma duríssima disputa e foi, voto a voto, urna a urna sendo que ao final a expressão da soberania popular decretou a vitória da democracia.

 

Entendo também que numa disputa eleitoral, nada poderia ser mais convincente do que o resultado das urnas, direito inalienável do cidadão brasileiro e arma poderosa do estado de direito e da democracia ante a possibilidade de negociar a impunidade de acusações de fraude eleitoral, já que algumas candidaturas derrotadas pelo voto popular querem macular a própria justiça onde buscam agora guaridas para seus intentos.

 

A justiça eleitoral não é uma feira de pechincha, e a lisura, a imparcialidade na condução do processo no município deve-se ao esmero das ações conjunta da Justiça Eleitoral, do MPE, além da Promotoria de Justiça e sempre lutou para manter a liberdade, o direito e a democracia uníssonamente como dever e com certeza princípios, coisa que para eles deve valer muitos mais que a própria vida.

 

Nesse sentido podemos afirmar que a história e o respeito pelas instituições devem ser linear e o futuro não pode repetir o passado, invertendo vencedores e derrotados fora das urnas.

 

Aos que querem usurpar o poder soberano das urnas começam o novo ciclo em desvantagem, já que o prefeito eleito pelo Povo, poderá desfilar com a ausência do crime embainhada pelos falsos julgadores.

 

Quem venceu estas eleições não foi Mario Kruger, quem perdeu não Foi Zé de Oliveira ou Laurentino da Auto Escola, quem venceu estas eleições foi a povo de Rio Verde de Mato Grosso.

 

 

E os que caíram que se levante nos braços do povo.