25/05/2017 07h56

Duzentos e trinta milhões de toneladas de grãos - Um novo artigo do João

Imagens: Reprodução

Neste ano de 2017, tivemos um conjunto de fatores favoráveis à
agricultura, porém, essencialmente pelo empreendedorismo do nosso
produtor rural, o Brasil alcançará uma safra recorde de 230.000.000 de
toneladas de grãos.


A safrinha cresceu tanto por este país afora, que agora se chama
segunda safra. Nada mais lógico!



Espíritos arrojados e com visão estratégica erradicaram o café ferido
por geadas e ferrugem, para plantar basicamente milho e soja de verão,
cerca de 45 anos atrás, deixando a terra, após a colheita, coberta com
palhada. Tal prática acabou melhorando significativamente a
fertilidade e a conservação natural do solo agrícola.


Um agricultor inteligente cuida do seu solo porque sabe que daí virá a
sua riqueza. E a riqueza das gerações vindouras...



Alguns produtores iniciaram um segundo plantio anual, que passou a ser
chamado de safrinha ainda na década de 80. Isso mudou muitos hábitos
de plantio. Mudou para melhor...



Atualmente, nosso trigo plantado no inverno, possui qualidade igual ao
do europeu e argentino, e não somos autossuficientes neste tipo de
grão em função da burocracia e da desoneração do trigo importado.


Coisas  de políticos que deveriam conversar mais com técnicos e
produtores, e talvez, discursar menos...Em razão dos entraves à
plantação de trigo, que permanecem até os dias atuais, o produtor
começou a plantar milho.



Novas variedades híbridas e precoces desenvolvidas pela Embrapa e pelo
setor privado, deram início à produção em escala da segunda safra.
Outras culturas de inverno como a cevada, a aveia, o feijão e outras,
vieram atrás.



Os sucessivos plantios deixavam a terra com cobertura vegetal, e esta
palhada e o adubo remanescentes da safra de verão vicejavam o novo
plantio, com a vantagem de inibir as pragas e conservavam o solo
contra a erosão.


Não deixar o solo nu, só trouxe vantagens!



As coisas correram tão bem, que nos primeiros quatro meses de 2017, as
exportações do agronegócio atingiram recorde de US$ 29,185 bilhões,
tornando superavitária em R$ 21,38 bilhões a nossa balança comercial.
UAU!


As vendas de máquinas, equipamentos e caminhões para a agropecuária
aumentaram 20% em relação ao mesmo período do ano passado, e já
geraram mais de 20 mil empregos novos só na agropecuária. Serão mais
de 600 bilhões de reais do valor bruto da produção que, irrigarão o
mercado, reaquecendo nossa economia.


Já está comprovado que o agronegócio brasileiro é extraordinário para
a riqueza deste país e de seu povo. Um governo inteligente precisa
cuidar do agronegócio como a menina de seus olhos...


Entendeu, senhor Presidente?

 

 

 

 

João Antonio Pagliosa
Engenheiro Agrônomo
 


Média: Duzentos e trinta milhões de toneladas de grãos - Um novo artigo do João     5,0 estrelas      
Vote nesta matéria


Leia mais notícias de Agronegócios

0 Comentários