10/08/2015 15h14

Mochi firma compromisso do legislativo em prol do Brasil Central

Assessoria de Imprensa

Imagens: GCOM-MT

O Mato Grosso do Sul e mais cinco estados que formam o Fórum Brasil Central definiram nesta sexta-feira (7/8) os principais eixos de atuação política para fomentar o desenvolvimento econômico da região. O presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), participou do encontro realizado em Cuiabá (MT) com os governadores e demais representantes das Casas de Leis.


"O Brasil Central é um movimento que agrega os governadores e parlamentos. Definimos eixos temáticos que unem politicamente nossos Estados na busca de alternativas para melhorar a vida das pessoas", explicou Mochi. O movimento congrega Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia e Distrito Federal.


"Juntos, produzimos cerca de 50% do alimento consumido no país. Temos enormes safras de soja e milho; grande produção de rebanhos suínos, bovinos e avicultura forte. O nosso PIB é muito pujante e significa, praticamente, a soma dos PIBs do Paraguai, Uruguai, Bolívia e do Chile. Nossos Estados tem um potencial extremamente grande porque somos o Brasil que dá certo", destacou Junior Mochi.


Durante o encontro que reuniu os governadores Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Pedro Taques (PDT-MT), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Marconi Perillo (PSDB-GO), Confúcio Moura (PMDB-RO), e o ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger, foram discutidas prioridades nas áreas de agropecuária, logística, industrialização, educação, empreendedorismo e inovação.


Além do fortalecimento da agropecuária, carro chefe da economia regional, governantes e legisladores demonstraram especial preocupação com o fomento da industrialização e com a logística, considerada um gargalo comum que exige atenção especial. A educação é outra preocupação, considerada fator base para inovação e empreendedorismo.

O presidente Junior Mochi garantiu que os Legislativos terão fundamental participação na formalização do Brasil Central. "Sob a orientação do ministro Mangabeira Unger, nossa cooperação será criada juridicamente na forma de Consórcio Interestadual. Estamos unidos em torno de propostas comuns e, ao invés de atuarmos isoladamente, vamos atuar em conjunto", explicou.

A formalização do consórcio depende, prioritariamente, da autorização das Assembleias Legislativas. "A adesão implica inclusive em participação financeira dos Estados. Nós também teremos que unificar algumas legislações para possibilitar que os eixos estruturantes sejam colocados em prática e os resultados sejam partilhados por toda a população", concluiu Mochi.

A próxima reunião do Brasil Central acontece no dia 11 de setembro em Palmas (TO). Em outubro, a reunião de governantes e legisladores será em Campo Grande (MS). O primeiro encontro do Brasil Central aconteceu no dia 3 de julho deste ano, em Goiânia, quando os chefes dos Estados decidiram criar uma entidade para fomentar o desenvolvimento da região.
 


Média: Mochi firma compromisso do legislativo em prol do Brasil Central     5,0 estrelas      
Vote nesta matéria


Leia mais notícias de Campo Grande

0 Comentários