13/09/2017 11h21 - Atualizado em 13/09/2017 11h21

Projeto obriga escolas a encaminhar alunos embriagados para tratamento

Estudantes devem ser levados ao Caps ou unidades de saúde

Leonardo Rocha

Imagens: Foto: Victor Chileno/ALMS

O projeto da deputada Antonieta Amorim (PMDB) obriga as escolas públicas ou privadas do Estado encaminharem alunos que chegarem embriagados nos locais de ensino para os Caps (Centros de Atenção Psicossocial) ou unidades de saúde mais apropriadas, para devida avaliação médica, psicólogo ou psiquiatra.

A autora justifica que a intenção é conscientizar a família e evitar que este jovem possa se tornar um alcoólatra em futuro próximo. "Muitas vezes a família não percebe que o adolescente está consumindo álcool e isto pode ser letal e perigoso. Se for necessário realizar um tratamento, com o devido cuidado", disse a deputada.

Antonieta também ponderou que com este encaminhamento obrigatório, a própria rede de saúde terá que ser melhorada, para atender o público. "Nas cidades que tiverem o Caps, serão levados para lá, porém em outros municípios, seguirá para a unidade de saúde que mais apropriadas para este atendimento".

A deputada justifica que além dos malefícios do consumo de álcool na adolescência, este pode ser o caminho e "porta de entrada" para outras drogas. "O número de crianças e adolescentes consumindo álcool e drogas é crescente, e isso pode causar danos irreversíveis. Somente proibir que bebam ou usem drogas não adianta".

O projeto segue para as comissões da Assembleia, para depois ser votado pelos deputados no plenário. Caso seja aprovado, ainda precisa passar pelo crivo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que pode vetar ou sancionar a matéria. 


Média: Projeto obriga escolas a encaminhar alunos embriagados para tratamento     5,0 estrelas      
Vote nesta matéria


Leia mais notícias de Educação

0 Comentários