06/01/2017 16h06 - Atualizado em 06/01/2017 16h06

Novo é goleado pelo Novorizontino e dá adeus às chances de classificação na Copa São Paulo

AMS

Imagens: Divulgação

Desta vez não houve sequer a ilusão. Sem repetir o desempenho da estreia, quando chegou a estar ganhando por dois gols de vantagem sobre o Atlético/MG, o Novo foi goleado pelo Novorizontino por 5 a 0 na tarde desta quinta-feira (5) e não tem mais chances de classificação à segunda fase da Copa São Paulo.
 
Pressionado desde o início do jogo, a equipe campo-grandense pouco ofereceu resistência ao time paulista que teve como grande destaque o atacante Gabriel, autor dos dois primeiros gols da partida, ainda no primeiro tempo. Na etapa final, Jackson e Rodrigo marcaram aos 13 e 14 minutos, respectivamente, em momento de pane da equipe alviverde e aos 40 minutos, de pênalti, Guilherme Cruz definiu o resultado.
 
Com duas derrotas nas duas partidas disputadas, a equipe sul-mato-grossense não tem mais possibilidades de avançar de fase, apenas cumprindo tabela na última rodada diante do São Raimundo/RR, no sábado (7), às 8h. O Novorizontino, por sua vez, mantém o 100% de aproveitamento e está praticamente classificado, dependendo apenas da definição da outra partida do grupo. Na última rodada, o time da casa recebe o Atlético/MG, às 10h, possivelmente decidindo apenas a liderança da chave.
 

O jogo

 

Sem a mesma intensidade demonstrada na estreia diante do Atlético/MG, o Novo começou o jogo seguindo a postura defensiva anunciada pelo técnico Mauro Marino. A estratégia fez com que a equipe fosse sufocada desde os primeiros minutos pelo Novorizontino, que se mantinha com a bola e era a única equipe a criar nos primeiros minutos.
 
O mais perigoso jogador do time paulista era o atacante Gabriel, frequentemente lançado pelos companheiros, e que na primeira chance, aos três minutos, acabou travado, mas precisou de apenas mais uma oportunidade para abrir o placar, aos 10 minutos, aproveitando passe de Evandro.
 
Com a obrigação de vencer para manter as chances de classificação, a expectativa era que o Novo fosse pra cima, porém não foi o que aconteceu e dez minutos após inaugurar o placar, Gabriel deixou novamente sua marca, desta vez após receber belo passe do meio-campista Farofa.
 
O gol dificultava ainda mais a vida do time sul-mato-grossense, que não conseguia oferecer perigo e, pressionado, quase sofreu o terceiro aos 28 minutos, em cabeçada de Bruno Santos que foi pra fora. A primeira boa oportunidade do alviverde aconteceu aos 32 minutos, em lance que a zaga adversária parou pedindo impedimento e o atacante do Novo desviou, exigindo excelente defesa do goleiro João Victor. Essa foi a única defesa do arqueiro paulista, que não mais foi exigido até o fim do primeiro tempo, ao contrário de Jackson, goleiro do Novo, que continuou sofrendo constantes ameaças, por pouco não sofrendo mais um gol no último minuto em chute de Bruno Santos, que passou ao lado.
 
Tentando reverter a grande vantagem, o técnico Mauro Marino colocou o meio-campista Batatinha para a etapa final e foi dele a primeira chance perdida, aparecendo sozinho na área, no entanto, sem conseguir converter a oportunidade em gol. A partir dai, a tônica do jogo continuou a mesma: pressão do Novorizontino, que ficava com a bola, sempre procurando o atacante Gabriel, que atormentava a defesa do Novo.
 
O resultado foi praticamente sacramentado em uma pane defensiva do sistema defensivo do time sul-mato-grossense. Aos 13 minutos, o volante Jackson foi à área e aproveitou cruzamento, fazendo o terceiro do time paulista, que na saída de bola já marcou o quarto, com Rodrigo.
 
Com o placar elástico já estabelecido, o Novo promoveu várias alterações, mas encaixava poucos contra-ataques, que quando aconteciam, eram bem defendidos pelo goleiro João Victor. Na metade final do segundo tempo, o Novorizontino colocou alguns dos titulares para descansar e o Novo começou a aparecer mais no campo de ataque, mas as chances não eram bem concluídas, em duas delas, Vanderson exigiu boas defesas de Vinícius, goleiro que entrou no decorrer do jogo.
 

Nos minutos finais, em falta na entrada da área, a cobrança parou na barreira, mas o árbitro João Vitor Gobi alegou que a bola acertou o braço de um defensor do Novo e marcou pênalti, que Guilherme Cruz converteu, definindo o placar.  


Média: Novo é goleado pelo Novorizontino e dá adeus às chances de classificação na Copa São Paulo     5,0 estrelas      
Vote nesta matéria


Leia mais notícias de Esportes

0 Comentários