12/01/2016 10h38

Estrutura de recursos humanos foi determinante na escolha de São Gabriel pelo Governo do Estado

O município está entre os cinco escolhidos para iniciarem as ações elaboradas pelo Comitê Estadual da Dengue

Assessoria de Comunicação

Imagens: Assessoria de Comunicação

Aconteceu na última quinta-feira (7) o lançamento do Plano Estadual de Combate ao Aedes Aegypti em Campo Grande com a presença do Ministro da Saúde Marcelo Costa e Castro e o governador Reinaldo Azambuja. O plano conta com ações de combate a dengue elaborado pelo Comitê Estadual da Dengue.

Cinco municípios foram escolhidos pela Secretaria de Saúde para encabeçar o projeto piloto, criado pelo Governo do Estado, entre eles São Gabriel do Oeste, representados pelo Prefeito Adão Rolim e o Secretário de Saúde Frederico Marcondes Neto. De acordo com o coordenador Estadual do Controle de Vetores Mauro Lucio Rosa a proximidade com a capital e a estrutura completa de recursos humanos foram determinantes para a escolha dos cinco municípios.

 

Distante 140 quilômetros de Campo Grande, São Gabriel do Oeste é a cidade mais próxima da capital, dentre as cinco escolhidas. Todas as cidades estão servindo de teste para o projeto piloto do Governo do Estado.  “São Gabriel do Oeste, Maracaju, Bataguassu, Bonito e Costa Rica, estão servindo de teste para o projeto e foram escolhidas porque já contam com estrutura de agentes de saúde completa, além de estarem próximas da Capital”, disse Mauro Lucio.

 

De acordo com a Secretaria de Saúde os agentes de saúde estão usando aparelhos como tabletes e smartphones para se comunicar com uma Central em Campo Grande em tempo real. De acordo com a equipe de comunicação, será através de um GPS instalado nos aparelhos que a chamada “Sala de Situação”, situada em Campo Grande poderá verificar se as residências foram realmente visitadas, de acordo com aplicativo instalado nos aparelhos.

 

“A partir de agora, usando a tecnologia dos tabletes conectados a internet, assim que os agentes registrarem as informações, imediatamente elas chegaram à central em Campo Grande. Com isso, nós teremos um poder de ação e reação como nunca visto antes em nosso Estado”, declarou o Gerente de Tecnologia da Secretaria de Estado da Saúde Marcos Espíndola.

 

Segundo o coordenador de vetores do Estado, o pilar das ações do Plano Estadual de Combate ao Aedes Aegypti está nas visitas domiciliares dos agentes, que tem o objetivo de identificar e eliminar os focos do mosquito transmissor. Ainda segundo Mauro Lucio, os agentes não irão realizar limpeza de quintais ou terrenos. “O trabalho do agente, objetiva garantir que novos focos não surjam nos locais visitados”, ressaltou.


Média: Estrutura de recursos humanos foi determinante na escolha de São Gabriel pelo Governo do Estado     0,0 estrelas      
Vote nesta matéria


Leia mais notícias de Saúde

0 Comentários